terça-feira, 6 de junho de 2017

EMIGRANTE

EMIGRANTE

Espero que a porta
se me abra,
espero a mesa de carvalho velho,
posta,
com o meu prato favorito:
favas com ovo escalfado:
A conversa atrasada
pela noite fora,
a comida arrefecendo
como sempre.
O tempo perdido
não se alcança,
torna-se fios de eternidade.
Quero abraços,
olhos saudosos,
depois de tanta espera.
Dois continentes é muito
para cansar as palavras,
ditas, faladas,

quando há tanto a dizer.

Sem comentários:

Enviar um comentário