quarta-feira, 14 de junho de 2017

A MANSARDA DA AVÓ OLINDA

A MANSARDA DA AVÓ OLINDA

A casa da minha avó Olinda
tinha uma pequena mansarda
de janelas abertas ao céu.
Levava até ela uma escada,
estreita, carcomida.
Vencíamos os degraus
dois a dois,
sentávamo-nos
numa pequena cama de ferro,
fechando os olhos,
sonhávamos da mansarda voar
até à Estrela da Manhã.
O firmamento era tangível
ao alcance das nossas mãos,
o quarto pequeno limitava,
o céu imenso
só pedia mais uns pontos de luz.

Sem comentários:

Enviar um comentário