terça-feira, 30 de maio de 2017

TEMPO

TEMPO

Trai-nos o tempo
na sua urgência
de continuar,
tanta coisa inacabada,
tanto sonho truncado,
tanta toalha a bordar.
Branca e fria cai a noite,
estranho o silêncio
a envolvê-la.
Depois do merecido
descanso,
apressa-se o dia
com a pequena cotovia
batendo na janela
a acordar-nos.
Ah realidade real
sempre melhor que sonho,
funde corpo e alma,
prometendo

um tempo diferente.

Sem comentários:

Enviar um comentário