quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

PENSAR

Collado

PENSAR
  
Não há partida
nem dores no peito,
só uma mão acenando,
escrevendo: até amanhã!

Sem comentários:

Publicar um comentário