quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

UM DIA

Collado
UM DIA

Estava deitada,
não esperava nada,
no dia que terminava!
Chegaste de mansinho,
silencioso,
vagabundo,
abriste a minha cama,
encostaste a tua pele
à minha pele!
Não sei se foi chama,
música sacra,
incenso,
champanhe francês
em flutes!
Tudo ardeu
nos olhos espantados
do quarto!

Sem comentários:

Publicar um comentário