quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

COMPLEXIDADE

Collado
COMPLEXIDADE

Não sei
porque teimo
em alinhar versos
desconexados
com a conexão imposta!
Devia sentar-me 
a ler o jornal diário,
sublinhando
com olhos esbugalhados
os crimes constantes
da primeira página,
a imprensa cor-de-rosa
inventando factos
para vender mais!
O papel está vazio,
árido,
timidamente escrevo: amar,
não percebo
se é insistência minha
ou uma necessidade essencial
que me assiste!

Sem comentários:

Publicar um comentário