terça-feira, 17 de setembro de 2019

EXISTIR

Collado
EXISTIR 

Existimos
por sobre símbolos
inventados por outros.
Os olhos vazios
cravados na alma,
prestámos homenagens
a nadas.
As manhãs acordam-nos
no nevoeiro pintado
das janelas fechadas.
O lume desagua
na água fria,
extingue-se, as mãos ficam frias,
o caminho escurece,
é difícil o regresso a casa.

Sem comentários:

Publicar um comentário