terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

UMA MANHÃ COMO AS OUTRAS

José Gonzalez Collado

UMA MANHÃ COMO AS OUTRAS  

Cada manhã abro a janela,
o ar fresco, intenso,
espalha-se pela sala.
Tudo fica mais limpo,
mais claro,
sento-me na cadeira
junto à mesa de pé de galo.
O chá de camomila está quente,
o croissant francês amanteigado.
Esta filosofia simples agrada-me,
não pensar,
ter fome, comer,
ser  real, viver sem pressa
os dias do calendário.

Sem comentários:

Publicar um comentário